Passar para o Conteúdo Principal
 
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C

Logótipo Pampilhosa da Serra

 

Abertura da XXII Feira do Artesanato e Gastronomia - "As pessoas são o nosso melhor ativo"

Cultura
Site 1 1024 2500
15 Agosto 2019

Ontem, dia 14 de agosto, abriu portas a XXII Feira do Artesanato e Gastronomia de Pampilhosa da Serra, num dia também marcado pela inauguração da requalificação do Mercado Municipal, assim como pela inauguração de uma exposição de carros antigos - a “Classic Village” - e outra de fotografia denominada “Era uma vez… Pampilhosa”.

Num evento que reflete o compromisso de assegurar a sustentabilidade das tradições e manifestação culturais, também “as pessoas” são devidamente reconhecidas como “o melhor ativo do território”, conforme destacou José Brito, Presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, na cerimónia que antecedeu a abertura do certame.

Momentos antes foi inaugurada a requalificação do Mercado Municipal de Pampilhosa da Serra, uma “obra muito útil à nossa sede de concelho, construída ao abrigo do Programa de Regeneração Urbana” (PARU). Contudo, complementou José Brito, “o único dinheiro que tivemos no âmbito deste programa” – cerca de 500 000€ - “está aqui todo investido e só chegou para metade da obra” - cujo investimento total rondou os 950 000€ - o que segundo o autarca reflete as “assimetrias” traçadas pelo atual “quadro comunitário”. “É por este motivo que a nossa Comunidade Intermunicipal de Coimbra defende um programa operacional regional exclusivo para a baixa densidade”, reforçou ainda José Brito na presença de Luís Caetano, Vice-Presidente da CCDR Centro.

Ainda assim, José Brito manifestou a sua profunda “alegria”, pelo facto de o espaço recém remodelado ter agora capacidade para “criar respostas diferentes”, contrariamente àquilo que acontecia com o edifício antigo. “Criámos o setor do mercado aqui fora e criámos um espaço multiusos onde podem acontecer variadíssimos tipos de eventos e iniciativas”. Exemplo disso mesmo é a exposição de carros antigos “Classic Village” – a primeira a ser exibida no local – e que tem como particulairdade o facto de as 16 “relíquias” expostas serem propriedade de Pampilhosenses.

Antes do habitual corte de fita que ditaria o início da XXII Feira do Artesanato e já na presença de presença de Pedro Machado, Presidente do Turismo Centro de Portugal, foi inaugurada, no átrio da Câmara Municipal, a exposição de fotografia “Era uma vez… Pampilhosa”, da autoria de Paulo Almeida. Já no Salão Nobre, seguiu-se ainda uma sentida homenagem ao fotografo amador, “amigo e conterrâneo”, pelo “trabalho que tem feito em prol do concelho”. “Sempre que há uma iniciativa o Paulo está lá a troco de zero a não ser a amizade que lhe dedicamos”, expressou José Brito.

Por seu turno, Pedro Machado – que presidiu à cerimónia no Salão Nobre – manifestou a vontade de o Turismo Centro de Portugal ajudar a impulsionar o projeto de expansão do Seaside Sunset Sessions, festival de música eletrónica que este ano decorre de 17 a 25 de agosto na Praia Fluvial de Pampilhosa da Serra. Alicerçando-se numa perspetiva de “coesão territorial”, Pedro Machado, salientou que à semelhança do que acontece com a “Feira de São Mateus e a Expofacic”, “temos de participar no Seaside Sunset Sessions”.

De forma inesperada, o dirigente revelou ainda um aumento da atividade turística no Centro de Portugal de 11,4%, no acumulado dos meses já decorridos de 2019, o dobro do crescimento registado a nível nacional. Pedro Machado, considerou que estes valores refletem uma “profunda alteração na escolha dos destinos turísticos”, com uma “maior procura” de locais como a Pampilhosa da Serra, onde o “turismo de natureza” e os “destinos rurais” assumem um protagonismo que os posiciona como os verdadeiros luxos do século XXI.

Vive-se agora uma época de convívio, encontros e reencontros, numa altura que é, por excelência, um marco festivo não só para os Pampilhosenses, mas também para todos os que se juntam às iniciativas que se realizam e que, segundo José Brito, “não se tratam de despesas, mas sim investimentos”. “Congratulo muito todos aqueles que participam nestes eventos. Quero que se façam coisas e que consigamos trabalhar para o bem-estar das pessoas, assim conseguiremos fazer de Pampilhosa da Serra aquilo que merece: ser conhecida por bons motivos”, concluiu.

image title
image title
image title
image title
image title
image title

Partilhar