Passar para o Conteúdo Principal
 
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C

Logótipo Pampilhosa da Serra

 

Pampilhosa da Serra será epicentro da 7ª Edição do Gran Fondo Aldeias do Xisto

Desporto
Face gran fondo 7  1 1024 2500
20 Setembro 2018
Ontem, dia 20, o salão nobre da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra acolheu a cerimónia de apresentação da 7ª edição do Gran Fondo Aldeias do Xisto.

A sessão contou com a presença do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, José Brito, do Sr. Presidente da ADXTUR e da Câmara Municipal do Fundão, Paulo Fernandes, de Joaquim Gomes, diretor da Volta a Portugal em bicicleta, de António Queirós, um dos principais responsáveis pela organização do evento e de Pedro Machado, Presidente do Turismo do Centro de Portugal. 

O icónico evento para os aficionados do ciclismo está de volta para a sua sétima edição, na tentativa de fazer cumprir novamente o desígnio que esteve na génese da sua criação, em 2012: proporcionar aos amantes da modalidade a possibilidade de por um dia “serem os protagonistas e viverem por dentro aquilo que são as emoções de um grande evento de ciclismo”, tal como frisou António Queirós da organização do evento.

Para o efeito, a organização estipulou a divisão do evento em duas provas distintas, o “mediofondo” e o “granfondo”, com percursos que se estendem ao longo de 110km e 153km, respetivamente. Até ao momento já se encontram inscritos cerca de 800 participantes, 14% dos quais de nacionalidade estrangeira, sendo que este número tenderá a crescer nos próximos dias uma vez que as inscrições irão prolongar-se até dia 23 de setembro.

Esta prova traduz-se no “reconhecimento por parte de todos os promotores de que estamos num território com grandes potencialidades para a prática do ciclismo”, salientou José Brito. “Temos feito um esforço muito grande para promover esta modalidade na região, sendo que a ADXTUR também tem sido incansável no que diz respeito à promoção de atividades, nesta e noutras áreas, que atraem imensas pessoas ao território.” O autarca adiantou ainda que estes eventos são importantíssimos para “darem vida ao território” e “promoverem a sustentabilidade daqueles que acreditaram nas potencialidades do mesmo e investiram em áreas como a restauração ou o alojamento.”

Para António Queirós, “a excelência das paisagens, do território e das pessoas que aqui trabalham”, assim comoo “cariz das aldeias do xisto” muito vincado por este território, justificam a escolha do Concelho de Pampilhosa da Serra para, uma vez mais, se assumir como um dos principais anfitriões do evento. “Procuraremos que a Pampilhosa seja sempre o epicentro da prova”, referiu.

Também Paulo Fernandes, enaltecendo a capacidade crescente dos territórios de interior “receberem eventos desportivos de primeira linha”, salientou que este este é um “projeto de cooperação” que expressa e dá visibilidade à “componente territorial”, enquadrando-se “perfeitamente naquilo que é o adn das aldeias do xisto.”

De facto, um dos maiores méritos deste evento, reside no facto conseguir aliar as potencialidades do território à prática de uma modalidade com uma vasta história no nosso país. Pedro Machado, Presidente do Turismo do Centro de Portugal, considera mesmo que “estes territórios e os seus recursos intocáveis, constituem-se como os luxos do século XXI, que vão permitir a captação de atletas e turistas que aqui vão encontrar o que procuram”, concluiu.
Img 3452 1 980 640
Img 3467 1 1 980 640

Partilhar