Passar para o Conteúdo Principal
 
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C

Logótipo Pampilhosa da Serra

 

Apresentação do 2ºano de atividades do ClimAgir

EducaçãoGeral
Site 1 1024 2500
29 Outubro 2019

O programa do 2ºano de atividades do ClimAgir, projeto promovido pela Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra, foi hoje apresentado numa sessão pública que teve lugar no Agrupamento de Escolas, Escalada de Pampilhosa da Serra.

Iniciado em novembro de 2018, o ClimAgir é parte integrante de um “plano intermunicipal de adaptação às alterações climáticas – que contempla o conhecimento das especificidades setoriais do território - elaborado em 2017 pela CIM Região de Coimbra com o selo de qualidade da Universidade de Coimbra”, conforme explicou José Brito, Presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra e Vice-Presidente da CIM Região de Coimbra, na abertura da sessão.

O autarca considera que o projeto “tem vindo a cumprir um objetivo importantíssimo de sensibilização à população em geral e de uma forma muito especial à comunidade escolar”, relativamente à temática das alterações climáticas e respetivas consequências na Região de Coimbra. “Não podemos ficar impávidos e serenos perante o que está a acontecer no território e no mundo e não tentar fazer qualquer coisa para inverter a situação”, afirmou José Brito, depois de elencar um conjunto de medidas que, à semelhança do Climagir, estão contempladas no Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas (PIAAC). A “elaboração de cartografia de risco relacionada com as alterações climáticas”, a “criação de conforto térmico em espaços públicos, a “promoção da floresta autóctone” e o “reforço da rede meteorológica” foram algumas das propostas referidas.

José Brito frisou ainda que “está em curso um projeto piloto que inclui a Pampilhosa da Serra e uma região espanhola” - já apresentado à União Europeia - no qual se pretende “demonstrar que no aspeto agrícola e florestal” o território pode ter “rentabilidade” e é possível “prevenir que aconteçam situações como as que já enfrentámos”, desde logo através da promoção de culturas como o medronheiro, a vinha e a oliveira, espécies que se “adaptam muito bem ao nosso território”.

No momento de apresentar os resultados do 1º ano do ClimAgir e perspetivar o novo ciclo, Jorge Brito, Secretário Executivo da CIM Região de Coimbra, salientou o “impacto” e “reconhecimento” que o projeto alcançou no ano em que foi implementado. “Temos uma responsabilidade inequívoca para contribuir para uma mudança de situação e de paradigma”, completou, manifestando ainda que é preciso uma “atuação em múltiplos vetores” de forma a “mitigar” os impactos do que está a acontecer por força das alterações climáticas.

O ClimAgir, projeto de comunicação e sensibilização para as alterações climáticas, ao longo do 2º ano de atividades, desenrolar-se-á através da “Ação Escola”, “Ação Município”, “Ação Praia” e “Ação de Saúde Pública”, prevendo-se que envolverá cerca de 23 000 pessoas, em 18 Municípios da CIM Região de Coimbra. Exposições interativas, jogos didáticos ou o incentivo à recolha de lixo são apenas algumas das iniciativas utilizadas nas múltiplas vertentes deste projeto financiado pelo POSEUR, Portugal 2020 e pelo Fundo de Coesão.

Depois da sessão de apresentação do 2º ano de atividades, foi exibido um vídeo animado a alguns alunos da Escola Sede de Pampilhosa da Serra, que participaram depois em trabalhos incluídos no projeto, como o processo de germinação de sementes autóctones e a construção de armadilhas para a vespa asiática, além de atividades promovidas pela Águas do Centro Litoral sobre o ciclo urbano da água.

image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title

Partilhar