Passar para o Conteúdo Principal
 
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C

Logótipo Pampilhosa da Serra

 

Alunos da Universidade Nova de Lisboa visitaram Pampilhosa da Serra

Geral
Site 1 1024 2500
08 Março 2019
Os alunos do 2º ano da licenciatura em Geografia e Planeamento Regional, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, foram hoje recebidos no salão nobre da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, a propósito de uma visita de estudo ao concelho que se estenderá também ao dia de amanhã.

Na receção, Jorge Custódio, Vice-Presidente da Câmara Municipal procurou situar os jovens universitários junto da realidade do território, numa análise transversal a aspetos como a vertente socioeconómica e demográfica, mas que recaiu maioritariamente sobre o ordenamento florestal. “Para valorizar estes territórios é preciso que as pessoas que estão nas grandes cidades não se esqueçam deste interior”. No caso de Pampilhosa da Serra, trata-se de “um concelho com cerca de 440km² e que, por isso, tem vindo a ter inúmeros problemas no que diz respeito ao ordenamento florestal, essencialmente no que diz respeito ao cadastro e identificação das propriedades”, salientou.

“Há 30 ou 40 anos atrás, quando as pessoas começaram a sair do concelho para outras cidades, não passaram para os seus filhos e para os seus netos a identificação destes terrenos florestais, pelo que a maior parte do território não tem dono”, acrescentou o autarca.

Partindo deste enquadramento, foi lançado um desafio aos alunos no sentido de elaborarem um trabalho subjacente ao tema “como dinamizar um território de montanha: o caso de Pampilhosa da Serra”, tal como explicou Ana Firmino, Professora da Faculdade de Ciências Socias e Humanas e uma das principais impulsionadoras da visita. “Queremos haja uma partilha de ideias inovadoras que fazem falta a estes territórios, com um potencial enorme e adequado aos nossos jovens”, frisou. 

No dia de hoje a visita contemplou uma passagem pela área de plantações de medronheiros na aldeia de Signo Samo, assim como pela Barragem de Santa Luzia e o Museu Municipal. Para amanhã, dia 9, espera-se uma visita à aldeia do xisto de Fajão, local onde terminará a visita ao concelho, depois de almoço.

Partilhar