Passar para o Conteúdo Principal
 
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C

Logótipo Pampilhosa da Serra

 

Inauguração simbólica do novo relvado sintético do Estádio Municipal

DesportoGeral
Site 1 1024 2500
27 Novembro 2018
No passado domingo, dia 25, decorreu a inauguração simbólica do novo relvado sintético do Estádio Municipal, que na sequência do incêndio de outubro do ano transato fora parcialmente destruído.

Esta cerimónia contou com a presença do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, José Brito, do Vice-Presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Hermínio Loureiro e do Presidente da Assembleia Geral da Associação de Futebol de Coimbra, Horácio Antunes.

A Federação Portuguesa de Futebol não quis ficar indiferente ao esforço significativo a que o Grupo Desportivo Pampilhosense foi sujeito neste último ano, uma vez que foi “obrigado” a jogar e a treinar fora de “casa”, uma consequência resultante dos estragos provocados pelos incêndios que impediram o clube de utilizar o campo de jogos.

Neste contexto, foi atribuído ao Grupo Desportivo Pampilhosense um montante no valor de 85.500€. Este apoio foi conseguido pela FPF através de uma angariação de fundos denominada “Todos por Portugal”, que também serviu para apoiar diretamente na reconstrução de 12 casas de primeira habitação nas zonas mais afetadas pelos incêndios de 2017, duas das quais no concelho de Pampilhosa da Serra.

Deste modo, o executivo da Câmara Municipal, em nome de todos os pampilhosenses, quer expressar a sua profunda gratidão à entidade liderada por Fernando Gomes, pela concretização da reconstrução das referidas habitações e, mais recentemente, pelo apoio ao Grupo Desportivo Pampilhosense, que permite a normalização do quotidiano do clube, colocado em causa pelos incêndios do ano transato.

Percebemos claramente que há ainda um longo caminho a percorrer. Ainda assim, salientamos que cerca de 100 habitações já se encontram recuperadas, existindo um ou outro caso em que permanece o impasse entre proprietários e empreiteiros que de certa forma condiciona o desenrolar das obras. Por outro lado, as 19 habitações cuja recuperação envolve montantes superiores a 25 000€, são da exclusiva responsabilidade do governo, através da CCDR Centro.
IMG_8474

Partilhar