Passar para o Conteúdo Principal
 
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C

imagem

 

Ministros em Pampilhosa da Serra para promover coesão territorial

Geral
Cm website post 1 980 2500
16 Julho 2018

Realizou-se, no passado sábado, o Conselho de Ministros extraordinário, na Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra.

Com o intuito de atenuar as crescentes desigualdades entre o litoral e o interior, a comitiva de 15 ministros e 8 secretários de estado, apresentou-se no concelho serrano na expectativa de aprovar um conjunto de diplomas relacionados com ordenamento e coesão territorial.

Numa primeira fase da sessão, o objetivo centralizou-se na análise geral das 170 medidas previstas no plano de desenvolvimento territorial vigente, das quais o governo afirma ter cumprido 130 das referidas medidas. A segunda fase da reunião passou pela análise de 62 medidas adicionais a este plano, que nas palavras de Maria Manuel Leitão Marques, Ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, só fazem sentido se forem “integradas em programas estratégicos”.

Ao longo do dia foi notória a intenção de abordar questões cada vez mais pertinentes relativas à necessidade de valorização do interior e que carecem de breve resolução. Neste contexto, foi analisado um plano de 1700 milhões de euros, ainda a discutir com Bruxelas, mas que é expectável que inclua um apoio às empresas do interior, no que diz respeito aos salários. Segundo Pedro Siza Vieira, Ministro-Adjunto, este apoio estender-se-á, também, “à redução das portagens para os transportes de mercadorias para as classes de âmbito superior nas autoestradas do interior e, finalmente, a uma discriminação positiva acrescida, para os veículos de transporte de mercadorias de empresas situadas no interior”.

A escolha do Município de Pampilhosa da Serra para a realização deste Conselho de Ministros, constituiu-se assim como uma mensagem para o país, que ainda lembra as tragédias do ano passado. Uma mensagem que ainda não apresenta resultados conclusivos, mas que se revela como um indicador positivo no que diz respeito ao desenvolvimento socioeconômico do interior de Portugal.

Partilhar