Passar para o Conteúdo Principal
 
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C

Logótipo Pampilhosa da Serra

 

Inauguração da exposição “Regressar às origens pela xilogravura de Nunes Pereira”

20 Jan a 31 Out
Whatsapp image 2019 02 18 at 16.20.47 1 980 2500
Na próxima quarta-feira, dia 20 de fevereiro, o Seminário Maior de Coimbra, acolherá a inauguração da exposição temporária “Regressar às origens, pela xilogravura de Nunes Pereira.

A referida exposição evidenciará dezenas de obras de xilogravura da autoria do padre e artista Augusto Nunes Pereira. “Trata-se de um trabalho que tem hoje um profundo significado cultural e antropológico, social e artístico. Descreve um ‘Portugal’, uma sociedade, um tempo, um modo de ser pessoa, ao mesmo tempo que nos faz rir e questiona sobre o modo como vivemos hoje”, assinalou Nuno Miguel Santos, reitor do Seminário Maior de Coimbra.

Monsenhor Nunes Pereira, natural de Fajão, em Pampilhosa da Serra, nutria um indubitável amor pela terra que o viu nascer. Foi precisamente esse amor à terra, às gentes e a toda a envolvente natural – serras e paisagens – que o levou a proceder à recolha dos «Contos de Fajão», livro escrito por Nunes Pereira, que estará também retratado na exposição, através de algumas referências simbolizadas por trabalhos em madeira.

No fundo, “este ‘Regresso às Origens’ é um voltar os olhos para o ponto de partida e para nós mesmo, a nossa família, a casa paterna, a aldeia ou lugar da nossa infância, as pessoas e lugares que nos são queridos e que têm marcas indeléveis na nossa essência”, tal como constatou Nuno Miguel Santos em nota enviada.

O artista teve a última oficina no Seminário de Coimbra, no espaço que acolhe atualmente um museu com o seu nome, sendo que a exposição assinala os 30 anos da primeira edição daquela obra.

Na abertura da exposição, estarão presentes o presidente da Câmara da Pampilhosa da Serra, José Brito, o presidente da Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, além do reitor do Seminário e um representante do município de Coimbra.

A exposição estará patente no Museu de Nunes Pereira, no Seminário Maior de Coimbra, até ao dia 31 de outubro.

Partilhar